b4ee897c-7b06-4131-b4ea-3bea6135419a

O julgamento de bovinos da raça Nelore realizado ontem, dia 5 de setembro, no Parque de Exposições Camaru, encerrou as atividades técnicas da 53ª Exposição Agropecuária de Uberlândia. Acontecendo desde o dia 26 de agosto, a feira já apresentou exposição especializada de Mangalarga Marchador, torneio leiteiro, julgamento de gado Gir Leiteiro e Girolando, além de leilões, cursos e palestras. A feira promovida pelo Sindicato Rural, com patrocínio da Algar Telecom, continua até o próximo dia 7 de setembro, com shows, praça de alimentação, parque de diversões e visitas à Fazendinha Camaru.

IMG_3870O Grande Campeão Macho da raça foi o animal JONATA FIV FNT, do expositor João Aguiar Alvarez, Fazenda Valonia, Cafelândia-SP. A Exposição da raça Nelore teve inscrição de 78 animais para serem avaliados em 10 categorias. No julgamento foram observadas características morfológicas, como biotipo e condições frigoríficas, por se tratar de uma raça com aptidão para corte, além da funcionalidade. De acordo com o jurado da ABCZ, Luis Renato Tiveron, o principal quesito a se observar é a caracterização racial. “Estamos trabalhando com raça pura, portanto as características que definem a raça devem ser bastante evidenciadas”, afirmou.

2d847831-63a1-48c4-9934-6713e2a5bd48

A fêmea Grande Campeã da exposição do Nelore em Uberlândia foi ELEGANCE V FIV DA 3 BA, do expositor José Antônio de Oliveira, Fazenda Jaó, Frutal-MG. O julgamento realizado segunda-feira no Camaru somará pontos para o ranking brasileiro. O responsável pela exposição e diretor do Sindicato Rural, Dagmar dos Santos, conta que esta é a penúltima fase da exposição nacional de gado Nelore. “Aqui passaram os melhores animais disputando o ranking. Saindo daqui eles vão para a última etapa que acontece em Uberaba ainda este mês”, disse.

Criadores dos estados de Minas Gerais, São Paulo e Goiás participaram da exposição. A premiação das categorias aconteceu durante o julgamento, à medida que os árbitros definiram os vencedores. De acordo Dagmar, animais premiados em uma exposição como esta, podem se transformar em doadores de sêmen, no caso de machos, ou de embriões se forem fêmeas. “Um animal pode chegar a uma competição como esta valendo R$ 10 mil e se vencer, pode sair valendo até um milhão”, afirmou.

Julgamento de Nelore fecha trabalhos técnicos do Camaru

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 − dois =